domingo, 30 de março de 2014

Dos Domingos

Sabem o que é que eu mais gosto de fazer ao Domingo? Sabem? Nada.

Adoro uma passagem directa da cama para o sofá, andar de pijama o dia inteiro, tomar o pequeno almoço tarde e a más horas. Andar movida a comidinha da boa o resto do dia. Ficar alapada no sofá a ver tudo o que são programas ou filmes interessantes. Fazer uma sesta e tomar um bom banho ao final da tarde. 


E adoro domingos assim. Não todos, porque a vida é lá fora, mas estes são mesmo muito bons. 



sábado, 29 de março de 2014

Hoje

E hoje foi a desforra de uma semana que não foi pêra doce, que foi desafiante acima de tudo. E foi mais ou menos assim: dormir até apetecer ou conseguir para recuperar, um belo banho e pequeno-almoço, um passeio até ao centro da cidade e um almoço pelo Diego´s com a L. e o C. para "matar saudades" do nosso franguinho assado. 

Muita conversa, mais um passeio pedonal e regresso a casa num bus com primeiro andar. Por agora o descanso dos justos, mais que merecido.







sexta-feira, 28 de março de 2014

Weekend mood

Uma cama, uma manta , num dia de descanso merecido, pôr todas as séries e filmes em dia e ouvir a chuva a cair lá fora. Tudo para um fim de sexta-feira perfeito. Home sweet home.



quinta-feira, 27 de março de 2014

A nossa pátria

Confesso que me causa alguma confusão ouvir pessoas que estão emigradas dizerem mal de Portugal. É tudo mau, nada presta e aqui (no país onde agora vivem) é que é bom. Parece que a partir do momento em que deixam de viver no nosso país passam a adorar, venerar, o país para onde se mudaram. Acho bem que admirem outra cultura, outra organização, outra forma de estar e outra forma de prestar serviços. E se todos sabemos que Portugal tem os seus quês, as suas desorganizações, as suas lentidões, as suas disfunções, também sabemos que nos outros países elas também existem. Sem excepção. 
 
Tal como não há pessoas perfeitas, não há países perfeitos. E eu posso ser muito sentimentalona e lamechas e estar a morrer de saudades de Portugal, mas custa-me sempre um bocadinho ouvir e ler tanto mal de Portugal, vindo de um português.
 
E desculpem se exagero, mas sinto uma espécie de vergonha de quem fala assim do país onde nasceu. Seja ele qual for.
 
 

quarta-feira, 26 de março de 2014

Family

Pessoas que me conhecem bem sabem o quanto valorizo a família. A minha família, o meu mundo, as minhas pessoas. Sabem como sou muito próxima dos meus pais, mesmo com uma distância de milhares de quilómetros entre nós, sabem a relação forte que temos, a cumplicidade que nos une, o amor que partilhamos nas mais pequenas coisas.

Adoro-os e admiro-os incondicionalmente.





terça-feira, 25 de março de 2014

Do calor

E amanhã é meio da semana. Estão 2 graus na rua, claro, porque dentro de qualquer espaço parece que chegámos a Portugal no pico do Verão! No edifício onde trabalho há quem esteja de bebé e se sinta mal com tanto calor, acreditam? Que os ingleses são doidos, já desconfiava...

 
 


segunda-feira, 24 de março de 2014

E está a ser assim


Chegar a Winchester por volta das 8h15 am. Ter uns colegas divertidos à minha espera, um coffee e tea que me faz esquecer o peso do mundo. Um almoço em 30 minutos, delicioso. Uma passagem rápida pela rua principal para desanuviar, sonhar, fazer planos.

Sair por volta das 5h pm e praticamente correr até apanhar o comboio de volta. Chegar a casa, jantar e conversar sobre o que de melhor e pior aconteceu nos nossos dias e, adormecer nos braços do M. Acordar feliz e feliz sorrir ao pensar que ainda temos tanto da vida pela frente.

P.S: A vida é fantástica.




sexta-feira, 21 de março de 2014

Dear weekend

Um fim de semana com sabor muito especial. Um fim de semana cheio, preenchido por coisas que me enchem a alma e o espírito por tempo indeterminado. Porque só assim faz sentido viver. Porque só assim me faz sentido viver. E eu, que gosto das coisas simples, imprevisíveis e surpreendentes, estou feliz. E sei que quem me lê e me quer bem, fica feliz também [mesmo quando a distância traz as muitas saudades e a vontade que tudo seja já amanhã].
 
Agora vou só ali atirar-me de cabeça a um belo ravioli, regado com sumo de laranja divinal, e já cá venho ver como param as modas.

* Para a C. e a A. que fazem anos hoje, um beijinho e um xi-coração muito apertadinho.




quinta-feira, 20 de março de 2014

Não é sexta, mas quase

Hoje cheguei exausta. 10 minutos do atelier à estação, 30 minutos em pé [o comboio vinha cheio], mais 12 minutos até casa a levar com chuva intensa, mata qualquer uma. 
 
A parte boa, muito trabalho, muita conversa, muito coffe pingado com leite, tea pingado com leite [canecas cheias quase a transbordar, "shots" como os nossos é só para duros, os tugas portanto], muito sorriso e muito formalismo, como tem de ser. Happy days!
 
 
 
 
 

quarta-feira, 19 de março de 2014

Dias cheios como este


Uma pessoa confirma que tem feito um bom caminho, aquele de que se orgulha tanto e o tal da felicidade que dá muito trabalho a conquistar todos os dias, quando um simples olhar e sorriso do M. é o suficiente para eu conseguir antecipar tudo o que se vai passar no minuto a seguir.

E é tão certo e tão bom quando isto acontece. Há dias assim, cheios.


terça-feira, 18 de março de 2014

Barbies à procura de Kens

Eu sou daquelas que gosto de me vestir de forma simples. Umas calças, uma camisa, um lenço, uns brincos e pouca maquilhagem. Gosto de estar confortável, apesar de não usar coisas maltrapilho.
 
Acho um exagero as miúdas por aqui, que passeiam pela rua e que vão assim para o trabalho, com um look Barbie, aquelas meninas que vão ao detalhe do elástico verde às bolinhas, a condizer com tudo. Tenho para mim que estas moçoilas são Barbies à procura de Kens. 
 
É um fenómeno que me transcende, de tão estranho que é. Estão fantasiadas de tal maneira que é impossível conseguir fixar o olhar em algo interessante, tudo tão cheio de maquilhagem superficial, brincos, pulseiras, iphone pendurado ao pescoço [qualquer miúda de 13 anos tem um], iPod numa mão e um livro na outra. Por aqui vê-se de tudo, tudinho mesmo.
 
 
 

segunda-feira, 17 de março de 2014

Last weekend

Ontem o domingo foi diferente. Ontem pela primeira vez fomos conhecer a tão falada praia de Bournemouth com a L.e o C. Uma extensão de areia incrível, um pontão com uma boa esplanada praticamente em cima do mar. Adorei o passeio. Foi sem dúvida uma boa forma de passar um domingo diferente, com os novos amigos de cá.

Hoje, bem hoje foi o primeiro dia de trabalho por Winchester e correu muito bem. Há momentos tão bons, em que a vida nos volta a provar que valeu a pena esperar.




domingo, 16 de março de 2014

A new beginning


As melhores coisas da vida não são coisas, não são visíveis, não se ganham, nem se perdem. Chegam com o tempo, devagarinho, sem pressas e com um bocadinho de sorte, muita dedicação e uma dose maçiça de atenção, chegam para ficar. As melhores coisas da vida são as que sentimos e as que nos fazem sentir.

Acreditar que este novo futuro que começa amanhã, precisamente amanhã, é bom e está mais perto de tudo o que sonhámos. Respirar fundo, alinhar ideias, sorrir perante o pensamento de não estarmos sozinhos nesta grande aventura. 



sábado, 15 de março de 2014

Não sei qual é a solução


Mas vou ter de encontrar uma [ou não...]. É que é para aí a milésima vez que perco uns bons cinco minutos, à procura da chave de casa. E há dias, como hoje, que tenho de pôr a mala em cima da cama, tirar tudo [tudo é mesmo tudo] e lá dentro encontro a bendita chave.

A verdade, verdadinha, é que depois passa-me a irritação e lá vou eu toda fresca e cheia de amnésia destes episódios para o supermercado.
 




sexta-feira, 14 de março de 2014

Sou fã


De pessoas de bem com a vida, de dias de sol, muito sol, de finais de tarde passados com os amigos e do cheiro a mar. Sou fã de pessoas optimistas, serenas e anti-impossíveis, de quem ama a música e de quem partilha o que sabe e o que tem. Sou fã do amor incondicional à família, de coisas simples, de bolo de chocolate [e tudo que tenha chocolate], de Jamie Cullum [que oiço em modo repeat e não me canso] e de rir até doer a barriga.

Sou fã desta vida que escolhemos e que eu, do fundo do coração, agradeço todos os dias.