terça-feira, 22 de agosto de 2017

A contar os dias para

[Mais um] Fim de semana prolongado, com muito sol, calor, praia, passeios, pinacolada, esplanadas e caracóis, sabor a mini-férias, roupas leves e muito coloridas. Nahh...deste primeiro parágrafo talvez só se aproveite a parte dos passeios. Quanto ao resto não anda por cá. Vai ser o último feriado até ao Natal.

O mote para uns excelentes três dias de dolce fare niente para enfrentar os últimos 4 meses até ao final do ano! Assim seja! :)



domingo, 20 de agosto de 2017

Confissões

Nunca, desde a sua existência, este blog foi tão ausente como este ano! 

Os motivos foram mais que muitos. Entre pessoais e profissionais, passando também, confesso, por um certo cansaço e pouco tempo para passar por aqui. Precisei de fazer uma pausa. Foi bom fazê-la, mas cheguei à conclusão que este lugar é demasiado especial para mim para o deixar pelo caminho. 


sábado, 12 de agosto de 2017

6:15

A parte boa de ser acordada às 6h15 da matina é ter os miminhos e o sofá só para as "girls" aqui de casa. Em modo desenhos animados pela primeira hora. E ouvir-se pouco ou nada lá fora. Tãoo bom.

Custa um bocadinho acordar tãooooo cedo. Custa. Especialmente quando é fim-de-semana e podia ficar no bem-bom mais um bocadinho. Mas também sabe bem aproveitar o dia desde que o sol nasce. Parece que os dias são maiores.



H


segunda-feira, 17 de julho de 2017

Say Cake!

Este fim-de-semana metemos a "mão na massa" e fizemos este. É já habitual aqui em casa. Simplesmente delicioso. 

Ingredientes: 

4 ovos inteiros 
2 copos farinha com fermento 
2 copos açúcar 
1 copo leite 
1 copo óleo Sumo de 
2 limões e raspa de 1

Método:

Misturam-se todos os ingredientes à excepção da raspa e do sumo. Bate-se tudo com a batedeira e juntam-se os restantes ingredientes. Vai ao forno em forma untada cerca de 40 minutos, a 200 C. 

Cobertura [opcional]: 

Iogurte Natural
Extrato de baunilha
Morangos e mirtilos para decorar

E voilá! 




quinta-feira, 13 de julho de 2017

As minhas manhãs

As minhas manhãs são um misto entre as mil coisas que trago na cabeça para fazer e o beicinho da minha filha que não me sai do pensamento e do coração.


terça-feira, 11 de julho de 2017

Não perguntes à vida o que ela te pode dar

Pergunta antes o que podes dar à vida.  Para mim esta é a atitude que nos permite atravessar desertos e oceanos no meio de algumas tempestades. Vivo longe de quem mais amo, não tenho carro há quase 3 e mudei substancialmente de vida nos últimos anos, e por tudo isto sei dar valor e sei o que é estar em comunhão com os que sofrem ou sentem que o seu mundo está a desmoronar.

A minha experiência é a de que há e haverá sempre mais caminhos do que aqueles que a vista alcança. O segredo é acreditar na sorte e trabalhar, trabalhar, trabalhar. Tentar sempre fazer mais e melhor. Nunca desistir e com o passado dos anos saber "filtrar" as pessoas que nos querem mesmo bem e que não nos apontam o dedo e dizem mal de nós. 


terça-feira, 20 de junho de 2017

Voltar à pátria

Qualquer emigrante torna-se no melhor project manager quando regressa à pátria por uns dias: a vontade de estar com amigos e família e encaixar os programas de toda a gente para conseguirmos ir jantar ao sítio A no dia B com a pessoa C.

Temos duas semanas, mas o tempo parece e é sempre pouco para estar com todos e ainda ter "tempo de qualidade" para nós, irmos à praia. 

Os dias por Portugal estão à porta e vamos aproveitá-los da melhor maneira possível.

  


quarta-feira, 7 de junho de 2017

Gosto mesmo

Gosto quando consigo chegar a casa mais cedo. Mesmo que isso signifique que vou passar o resto do dia a tratar do que é preciso fazer. Depois da correria que tem sido as últimas semanas, de chegar sempre a casa depois das 19h, estes dias sabem-me pela vida. Gosto de ter ainda mais tempo para estar com a Olivia e mimá-la até me apetecer.

 

terça-feira, 6 de junho de 2017

Coincidência ou não

Moro num país onde há quase 7 anos pisei o chão pela primeira vez. Se disse que voltava? Nem por isso. A primeira experiência não foi a melhor e o caminho até aqui não tem sido fácil, como tudo na vida.

Mas sinto-me verdadeiramente em casa, bem recebida, com colegas que me fazem rir e ajudam todos os dias.  Apesar de ainda não termos chegado a atingir a meta que planeamos, acredito mesmo que estou onde devia estar. E acho que não há outra forma de encarar a vida senão olhar para o lado positivo das coisas e pensar que somos sortudos pelo muito ou pouco que temos. Pouco importa! O que verdadeiramente importa é sermos felizes! 

 

quinta-feira, 1 de junho de 2017

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Coisas simples, como as de hoje

Acordar cedo e ir comprar o que nos falta. Preparar com todo o amor o nosso jantar.
Organizar a casa e a vida dos próximos dias.
Agradecer a todos os que fazem parte da nossa vida, do nosso mundo e que estão a 2194 kilometros de distância, mas que estão sempre no nosso pensamento. Ouvir o coração bater feliz. Estamos em festa. Há dois anos, por esta hora, esperava ansiosa pelo melhor amor que a vida tinha guardado para mim. O teu. Muitos parabéns minha pipoca-reguila-mais-fofa. Que a vida te sorria sempre! 

 

sexta-feira, 19 de maio de 2017

E mais uma contagem decrescente

Falta menos de uma semana para ter por cá os melhores abraços de sempre. Sensivelmente um mês para regressarmos a Portugal. Uma série de reuniões pelo meio e projectos para deixar prontos "ontem". 

Depois lá iremos para a minha aterragem preferida. "Mas por que é que vais a Portugal quando vais lá no Natal?" - como se houvesse um número limite de vezes que se pode ir à pátria. 

Vou dar e receber o que deixamos escapar entre os dedos o resto do ano, estar. Apenas estar. Com a família, com os amigos. Aproveitar para desligar do mundo, fazer praia  e fazer coisas essenciais como ir ao cabeleireiro [que não abdico mão].  Comer bacalhau, sardinhas, pastéis de nata verdadeiros e amêijoas à Bulhão Pato [saudades que tenho disto!]. 

Há tantas boas razões para voltar à pátria que o que não percebo é como alguns desligam completamente. E depois, só voltaremos passados seis meses. No Natal!

terça-feira, 9 de maio de 2017

Viver no "BREXIT"

O Brexit não falha nas piadas durante os coffee breaks, nas perguntas dos amigos e familiares de Portugal [como é que é viver aí agora? já sentiste a discriminação? como está tudo?] nem em todas as declarações da PM Theresa May, vistas ao vivo num local de trabalho que é praticamente composto por 70% de emigrantes. Há dias, em que não pertenço verdadeiramente a nenhum lado desta barricada mas há outros que na maior parte das vezes me esqueço que estou aqui por empréstimo e visto com gosto a camisola do país como se fosse o meu. 


quinta-feira, 4 de maio de 2017

The sound of today

Este que me acompanha desde que começamos o nosso capítulo pelo UK e que é um marco da minha estadia por aqui. Just love it!




quarta-feira, 3 de maio de 2017

Hoje

Hoje não me apetece muito pensar nas porcarias da vida. Sim, todos temos pequenos dramas que nos vão aparecendo pela frente. Só me apetece continuar a ter certeza de poder ver a minha filha crescer feliz. Ouvi-la falar com a semi-clareza de uma criança que está a aprender duas línguas e própria dos seus quase dois anos [dá para acreditar?]. 
 
Ver a sua autonomia e vontades aumentando dia após dia. Continuar a adormece-la nos meus braços, sentir aquele abraço apertadinho e a ouvi-la chamar por nós. A minha little O. Este pequenino pedaço de mim que é tanto e é tudo e que me faz decidir sempre continuar nesta luta diária que é a vida.
 
 

sexta-feira, 21 de abril de 2017

20:30 - 6:30

Claro que a minha energia volta ao normal após uma bela noite de sono, com a Olivia a dormir tudo seguidinho, sem um ai, até às six and a half, altura que também tocou o meu despertador. Na última semana e nesta semana tem sido assim. Um luxo por aqui.

Acordo muito mais fresca e pronta para uma manhã cheia de coisas para deixar prontas e entregar até às 16h. Mas apesar destas conquistas as manhãs não tem sido pêra doce para o meu lado. Com a Olívia a acordar praticamente à mesma hora que eu, a querer toda a atenção e miminho. Tomar banho, vestir, tomar o pequeno-almoço e sair de casa a horas para apanhar o comboio não rima de todo com o colo que nos pedem. As minhas manhãs deixaram de ter hora certa para vir trabalhar.
 
 

Nestas mini-férias


Aventurámo-nos por aqui.


  



 


 
  
 










quarta-feira, 5 de abril de 2017

Dos dias

Depois de uma semana mega-stressante de muito trabalho, poucas horas dormidas e muito esforço para conseguir conciliar tudo, ando a contar os dias para as mini férias da Páscoa que já estão no horizonte.  Um fim-de-semana dedicado à arte da preguiça e algum passeio.

 

sexta-feira, 24 de março de 2017

Olá sexta-feira!

Se os dias fossem todos feitos da adrenalina com que acordamos às sextas-feiras seria uma loucura! Além de noites de vira para cá, vira para lá com uma Olivia chorosa e muito rabugenta [mais dentes a caminho], de uma tarde cheia de coisas que tiveram de caber num horário apertado e um projecto que têm de ser entregue na próxima terça-feira, a semana chegou ao fim. Finally!

É sexta-feira, vamos aproveitar o fim-de-semana da melhor maneira! 



 

terça-feira, 21 de março de 2017

E pronto

O dia passou num pulinho, o trabalho, apesar de muito e capaz de ocupar o resto da semana, fez-se bem. O resto vem com a pontinha de sorte e fé de quem acredita e é optimista em relação à vida. 

Boa semana!

 

sábado, 18 de março de 2017

Bom dia, bom dia!

Não está céu cinzento, a chuva parou, a temperatura subiu e está um sol, um mega sol! Mentira...Ainda não se vê a primavera por cá. Toda a gente madrugou por aqui, as always, e o dia começou para lá de cedo com um bom pequeno almoço e uma corrida ao supermercado.
E agora é preparar o almoço, despachar a Olivia e rumar ao aeroporto numa viagem de ida e volta ao final do dia.
Bom fim-de-semana!